quinta-feira, 24 de abril de 2014

Cantos de Ofertório


Este canto acompanha o rito da apresentação das ofertas e, 
por isso, deve ser encerrado quando sacerdote termina de 
oferecer os dons a Deus e lava as mãos. 
Nas missas solenes, quando há o uso de incenso, o canto 
deve se estender até o momento após a incensação 
da assembléia, corpo místico de Cristo.
Conforme doc.79-319 CNBB: "o texto deste canto não precisa 
falar, necessariamente,de pão e de vinho nem de ofertório 
ou oblação, mas pode expressar o louvor e a referência ao 
tempo litúrgico.
• Na tradição do Canto Litúrgico no Brasil, desde a introdução 
do vernáculo, o“Canto de Apresentação das Oferendas” chegou 
a tornar-se um momento em que o povo deseja expressar sua 
disposição de querer oferecer sua vida, sua luta e trabalho ao 
Senhor, o que parece ter um alto valor existencial e espiritual";

6 comentários:

Grupo Viva Voz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Jairo disse...

Letras que me emocionam muito e me enchem os olhos de lágrimas... Parabéns!

Edu disse...

"Numa terra distante daqui, um povo buscava sua libertação"
Canto de ofertas que não está em lugar algum da internet.

Ana Terezinha disse...

Também pesquisei o hino "Vem ao banquete da vida, vem, vem ao banquete irmão, vem partilhar a esperança, vem o amor, o vinho e o pão. Ele me marcou, pois foi cantado na minha Primeira Comunhão. Gostaria que fosse cantado na Primeira comunhão dos meus catequizandos, mas infelizmente não encontrei. Tem uma letra linda!!!



Unknown disse...

http://letrasliturgicas.blogspot.com.br/2015/08/numa-terra-distante-daqui.html?m=1

Anônimo disse...

MINHA VIDA TEM SENTIDO - PADRE ZEZINHO - OFERTÓRIO

Minha vida tem sentido
Cada vez que eu venho aqui
E te faço o meu pedido
De não me esquecer de ti
Meu amor é como este pão
Que era trigo que alguém plantou depois colheu
E depois tornou-se salvação
E deu mais vida e alimentou o povo meu
Eu te ofereço este pão
Eu te ofereço o meu amor
Minha vida tem sentido
Cada vez que eu venho aqui
E te faço o meu pedido
De não me esquecer de ti
Meu amor é como este vinho
Que era fruto que alguém plantou depois colheu
E depois encheu-se de carinho
E deu mais vida e saciou o povo meu

Eu te ofereço vinho e pão
Eu te ofereço meu amor